Vampiros da blogoesfera

Tal qual Nosferatu e seres do mesmo nível há na blogoesfera os vampiros de blogs que ficam a espreita de posts que tenham algum destaque em um lugar ou outro. Esses vampiros de blogs, imaginando que estão fazendo algo “bom”, só que é uma “bondade” unilateral, copiam um post inteiro e nem ao menos citam, ao final, o link de origem. Ora, por qual motivo não fazem uma citação do tipo “Se você quiser saber mais sobre este assunto vá no blog Tal e Tal”?

nosferatu1922 O mais engraçado é que não copiam, ou melhor, não sugam posts que não dão tráfego. Sinal que não lêem blogs. Apenas espreitam. Se depender do uso do CTRL C + CTRL V, a humanidade terá dois dedos em cada mão. Sim, claro! São justamente os que premem as teclas CTRL, C ao mesmo tempo e CTRL,V ao mesmo tempo em seguida. Darwin dará voltas no túmulo

Como sou professor, é possível perceber que esses vampiros de blog nem sabem colar em uma prova. Se é que sabem ler ou efetuar as quatro operações e conjugar um verbo.

É Deprimente, deprimente mesmo ver como alguém perde seu tempo copiando em vez de criar algo. 

(o texto acima foi escrito há quase um ano e não fora postado anteriormente por mim)

O Caso

Nesses dias de Carnaval dediquei-me, como no ano passado, a trazer informações sobre alguns aspectos do tríduo momesco, principalmente aqui do Rio de Janeiro. Confesso que não crio paranóia para saber se o que escrevo, sempre conteúdo original e também traduções que faço e indico a origem, é copiado e vampirizado por aí. Porém, de vez em quando, me surpreendo com vampirismo explícito. Explico o motivo: O (a) assecla de Drácula, ao copiar e colar, esquece que no corpo do post, geralmente, eu coloco links para outras posts criados por mim e que estão no meu blog. Como o WordPress sempre nos indica citações de nossos blogs, eu vou dar uma conferida e o que vejo? Todo o texto ou parte dele foi descaradamente vampirizado. Eu até rio e informo que o “blogueiro” deu um azar danado por não ter editado a cópia e sugiro que faça os devidos créditos. Digo isto, pois foi o que aconteceu ao perceber que um artigo criado por mim, com não mais que cinco pequenos parágrafos, fora copiado sem que fosse dado qualquer crédito. Dessa vez o vampiro se deu ao trabalho de editar, isto é, cortou o último parágrafo, no qual eu indicava outros artigos sobre o assunto no meu blog; mas esqueceu de verificar um link que estava no parágrafo anterior e que também indicava um post específico, escrito por mim, no meu blog. Foi tragicômico.

  • Sobre este assunto, indico a leitura de um excelente artigo escrito por Gustavo Freitas do blog GF Soluções, intitulado Adsense, chupadores de textos e as punições do Google, no qual ele explica as punições que o Google disponibiliza para os vampiros da blogoesfera e que me fez lembrar que escrevi o artigo “Vampiros da Blogoesfera” há algum tempo e não o publiquei antes.
  • Leia também o artigo Aos Que Gostam de Plagiar, escrito por mim aqui no Recanto das Palavras.
Anúncios

6 comentários sobre “Vampiros da blogoesfera

  1. prezado jorge,

    não é a primeira vez (infelizmente, não acredito que será a última) que ouço falar de plágio de posts. o cidadão, ou a cidadã (o sexo feminino é igualitário neste aspecto) lê algo que gosta e, sem qualquer cerimônia, usa o que leu e gostou para publicá-lo, independente de dar o devido reconhecimento da autoria daquilo que publicou. embora isto demonstre uma enorme falta de imaginação dessas pessoas, nem sempre o perpetrante tem má intenção. porém, isto pode ser dito apenas de uma ínfima minoria. conheço alguns casos, uns hilários, outros muito ruins. em um deles, houve mesmo crime de falsidade ideológica. e teve o caso em que a leitora, aparentemente ingênua, no afã de sempre manter seu blog atualizado com novos posts, começou a copiar artigos de um outro blog que tinha muita popularidade, de forma que, com o passar do tempo, acabou por se identificar tanto com a pobre copiada que relatava as aventuras pessoais da original como se dela houvessem sido. ao ser descoberta, desapareceu,… ou foi copiar outros blogs, quem sabe?

    ao contrário dos autores de blogs que publicam peças literárias, poesias, artigos, músicas e até reportagens (eu aprecio muito os seus – sempre originais) e que dão o devido reconhecimento ao autor, a maioria desses vampiros, como voce bem os denominou, é a banda podre sem imaginação do mundo eletrônico que usa a liberdade (e a obscuridade) da internet para dilapidar a credibilidade alheia. mas vejo que é quase impossível uma atitude contra esses, uma vez que o cerceamento, se vier, será para todos. resta-nos denunciar os malfeitores.

    Curtir

  2. Nunca havia chegado a seu blog e não conhecia seus textos, mas muito me impressionou a maneira como leva os argumentos. parabéns e obrigado por citar meu nome,
    um abraço.

    Curtir

  3. Um texto meu foi passado por vários blogs, e nenhum citou a fonte.
    Até que chegou num blog grande, esse blog nem deve fazer idéia quem escreveu o texto de verdade. Mas o fato é que ele não citou nem de onde copiou.

    Qual o problema disso?
    Simples, esse blog “grande” NUNCA posta coisas próprias, e NUNCA cita as fontes. E o pior é que ganha com publicidade as custas dos outros.

    E o pior é que nem adianta denunciar no google, já que ele não faz publicidade por adsense nem nada =[

    aliás, são varios os blogs grandes que copiam e colam e não citam a fonte

    Curtir

  4. Amei este seu post, e vários outros!
    Ainda outro dia alguém escreveu no meu port “SABER OUVIR” que já o conhecia de outros lugares, de outros livros. Por sorte era um artigo que publiquei em um jornal de portugal, assim como no portal do qual eu era colaboradora, tinha uma coluna sobre psicologia.
    Beijosssssssssssss
    ps: Vc é daqui do Rio. Eu moro em Botafogo, mas sou FLAMENGUISTA kkkkkkkkkkk!

    Curtir

  5. Oi, Joyce.

    Sim, eu sou carioca e da gema. 🙂

    Realmente, a prática de “sanguessugar” textos e imagens de blogs alheios tornou-se – ou sempre foi – uma prática entre aqueles em que a falta de criatividade ou iniciativa é traço marcante.

    Obrigado por suas palavras. Quanto ao fato de ser flamenguista, eu digo apenas que certas coisas acontecem na vida das pessoas, mas que deixam marcas. Paixão é assim mesmo. O que seria de nós se todos gostassem do Flamengo? Certamente seria muito chato. 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s