Terra à vista! As várias visões do planeta

Apresentação de um slide show em que são mostradas imagens de nosso planeta e a concepção que dele fizemos desde a Idade Média, quando imaginávamos que a Terra era o centro do Universo, até a visão longínqua do pálido ponto azul, como bem denominou Carl Sagan.

Clique sobre a imagem para assistir ao slide show

visoesdaterra  Imagem₢npr

Durante o período em que Caetano Veloso esteve preso por questões políticas em Realengo1, um bairro do Rio de Janeiro em que há um quartel, durante a Ditadura Militar, surgiram as primeiras imagens do nosso planeta feitas a partir da viagens das naves norte-americanas à Lua. Leia os versos da canção “Terra”, de sua autoria:

Quando eu me encontrava preso
Na cela de uma cadeia
Foi que vi pela primeira vez
As tais fotografias
Em que apareces inteira
Porém lá não estavas nua
E sim coberta de nuvens…

Terra! Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais te esqueceria?…

terraapolo8A Terra vista da Lua – fotografia feita durante a missão Apolo 8

Na última estrofe da música apresentada neste artigo, o compositor diz que seria impossível esquecer a imagem do nosso planeta, o único que conhecemos que dispõe de condições para a vida até então concebida cientificamente. Isto marcou para todos nós, segundo Carl Sagan, uma nova visão de nós mesmos diante do Universo. A foto foi tirada durante a missão Apolo 8, em dezembro de 1968.

Percebemos, então, que não éramos mais o centro do Universo, não naquela visão do Renascimento, mas da empáfia por acharmos que somos o que há de mais perfeito e grandioso, mesmo que Shakespeare tenha nos descrito como uma obra de arte. Soubemos que somos apenas uma parte do Universo. São esses impactos que nos colocam na posição de criar e desvendar a partir de uma visão mais humilde de nossa existência.

Seguindo este raciocínio, Sagan propôs que a sonda Voyager 1, em sua missão de ir aos confins de nosso sistema solar, voltaria sua câmera fotográfica para a Terra vista de Júpiter e, assim, numa outra visão mais impressionante de nossa presença no Universo percebemos o quanto são efêmeras as vaidades, religiões, tiranias, vilezas e, por que não dizer, a nossa presença.

Talvez sejamos uma exceção. Talvez sejamos apenas cegos por não termos ainda conseguido encontrar pares de nossa espécie ou espécie similar na vastidão do Universo. O que somos? O que fazemos? O que seremos? O que faremos? São perguntas ainda sem uma resposta objetiva e concreta.

Leia os artigos:

__
1 Gilberto Gil, seu companheiro de prisão, em sua canção “Aquele abraço” também faz alusão ao local quando cita “Alô, alô, Realengo. Aquele abraço!”

Anúncios

2 comentários sobre “Terra à vista! As várias visões do planeta

  1. Você sempre me surpreende e, desta vez, tocou num ponto que vem me incomodando… As “infinitudes” que nos cercam: o universo macroscópico, o microscópico, o centro da Terra, o universo oceânico em constante contraste coma prepotência do mais frágeis dos seres – o humano.
    Este homem que gostaria de dominar sua própria espécie, que provoca a ira de deuses como a natureza, que sucumbe ao ataque de um simples vírus, enchentes, terremotos etc.
    Parabéns! (e obrigado)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s