Tente um pouco mais de ternura

Não é difícil nem complicado para você ser carinhoso e atencioso com a mulher que te ama. O fato de ela te amar é uma das maravilhas do Universo. Não pense que é por causa de seus dotes físicos ou suposta inteligência, o que seria mais ridículo ainda. Ela te ama por que te ama e isso não tem explicação.

Não custa nada você a ouvir e prestar atenção ao que ela tem a te dizer. Seus dentes não cairão caso perceba que ela mudou o penteado ou cortou o cabelo e você a elogiou por isso. Elas não precisam de um transatlântico para se sentirem felizes. Se bem que andem dizendo que os diamantes são os melhores amigos de uma mulher. Tudo o que elas querem é uma palavra de carinho. Olhe em seus olhos e diga o quanto a ama, mas faça isso com sinceridade. Demonstre o quanto você se sente bem por estar com ela.

A música que ilustra este artigo é Try a little ternderness, de Wilson Picket, que usei também como título. Ela está na trilha sonora do filme The Commitments, um cult movie que vale a pena ser visto e revisto.

Anúncios

4 comentários sobre “Tente um pouco mais de ternura

  1. Nossa!! Eu amei esse post!!! Lindo demais e concordo em tudo com ele!!! rss

    Nunca vi esse filme, mas vou procurar.
    Vc viu o vídeo que te mandei sobre a Língua Portuguesa?

    bjss

    Curtir

  2. Esse texto enfatiza a divisão sexista: mulheres, o sexo frágil e carente X homens, auto-suficientes e brutos.Não culpo os homens pela crianção machista que receberam da própria mãe, mas persistir nesse pensamento quando já se pode pensar sozinho é um tanto quanto cômodo.

    Curtir

  3. Legal, Laiza.

    Aqui pra nós, e pra todo mundo, quem é que não gosta de um cafuné? Tanto que a Leila Diniz, aquela deu o pontapé inicial na emancipação da mulher brasileira, declarou: “Um cafuné na cabeça, meu nego; eu quero até de macaco.” Não sei se algum homem deixou de entender a mensagem, ou ficou pensando no quão machista foi sua mãe, e nunca mais disse uma palavra de carinho ou deu um abraço na mulher amada. Ou seria que isso representaria uma coisa edipiana?

    Talvez seja cômodo também criticar quando não se tem o hábito de receber ou dar na mesma intensidade e sinceridade. É natural.

    Abraços

    Curtir

  4. Jorge:

    Muito legal o post. Concordo com você: os dentes não caem se demonstrarmos que as pequenas mudanças foram notadas. Isso é carinho, consideração. Também não vi nada de sexista no que escreveu; ao contrário, acho apenas que se o texto foi dirigido mais aos homens do que as mulheres, talvez se deva ao fato de que fazemos isso com mais frequencia, sem pudores bobos.
    Beijos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s