O primeiro mapa da América: uma certidão de nascimento

Trata-se do mapa Waldseemüller, de 1507, o primeiro a apresentar o nome América para designar o Novo Mundo. Veja a exposição ao clicar sobre o mapa.

Clique sobre o mapa Waldseemüller 

Na verdade são dois mapas, o Waldseemüller,  de 1507, o qual pela primeira vez é grafada a palavra América para denominar o continente americano, é bem diferente do segundo, de 1516, também conhecido como Carta Marina ou “Portolon Chart” que, na verdade, é uma carta  de navegação em forma de mapa. Veja a exposição online na Biblioteca do Congresso (EUA).

Como esses mapas chegaram inteiros até hoje foi um golpe de sorte. Em, 1901, um monge jesuíta descobriu na biblioteca do  Castelo de Wolfegg, em Württemberg, Alemanha, uma compilação cartográfica, que pertencia ao príncipe Johannes Waldburg-Wolfegg, datando do século XVI, e que foi inicialmente elaborada pelo matemático, alquimista, e cartógrafo – Johannes Schöner (1477-1547). Daí a compilação ser denominada Schönner Sammelband. Nessa compilação também estavam uma primeira impressão do globo terrestre e uma edição anotada de uma carta estelar do hemisfério sul produzida por Albrecht Dürer, em 1515.

Até o início do século XVI, a geografia ainda era baseada no livro Geographike hypotegesis, de Cláudio Ptolomeu, que viveu no século II (100-178). Portanto, as informações geográficas, apesar de importantes, eram imprecisas em vários aspectos, mesmo que já houvesse um esboço da esfericidade do planeta, mas isto só seria corroborado no decorrer do século, quando a cartografia começou a apresentar as novas terras descobertas e, também, dar início a divulgação da Terra como sendo redonda.

Ao observar o mapa na mostra da Biblioteca do Congresso (EUA), clique em highlights, para ver os pontos em destaque. Antes disso, há um vídeo explicativo, em inglês, sobre a importância de ambos mapas, Waldseemüller e Carta Marina. Você também ver o estudo comparativo e, novamente, ter uma explicação num vídeo ao lado dos mapas.

A importância do mapa Waldseemüller é tamanha, que ele também é conhecido como a Certidão de Nascimento da América justamente pelo fato acima citado. Porém, sem os estudos de Cláudio Ptolomeu, provavelmente os portugueses não teriam chegado aqui em 1500.

Sobre mapas, cartografia histórica e literatura leia os artigos:

Anúncios

5 comentários sobre “O primeiro mapa da América: uma certidão de nascimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s