Não foi só Raul Seixas que viu disco voador

Todo roqueiro doidão que se preza já teve experiências de contatos imediatos de qualquer grau com ETs. A lista pode ser até bastante extensa. A maioria, certamente, fica de boca fechada, pois sabe que ninguém vai acreditar mesmo e, logicamente, culparão alguma bolinha, ácido, bala, pó, erva ou sei lá mais o quê os caras mandem goela, narinas e veias abaixo.

Enquanto lê, ouça uma seleção com algumas músicas citadas neste artigo. Clique sobre a imagem e uma nova janela abrirá o Recanto das Palavras – Galeria.

Clique sobre a imagem
Recanto das Palavras – Galeria

Foi numa dessas viagens pela galáxia da internet – sem ser abduzido – que encontrei um artigo chamado, “Rock stars and their alien encounters. Do rock stars have more than the average number of encounters with aliens?”, de Mark Edwards, para o The Times – em que são listados alguns casos ufológicos de Rocks Stars e suas experiências com seres de outra galáxia. Por exemplo, segundo o autor do artigo, “o espaço é tão vasto que pode servir de metáfora para qualquer coisa”. Ele disse isso citando os casos de Elton John, em Rocket Man, que pode ser considerada uma metáfora para que Reginald, o verdadeiro nome de Elton John, pudesse dizer que era gay. Até cita a frase em que isso estaria mais explicito, a saber: “I’m not the man they think I am at home. Oh no, no, no.” Acho que o jornalista viajou à velocidade da luz nessa observação. Se o cara é gay ou não, isso é lá zig1 com ele, certo? Agora, velocidade da luz mesmo, foi quando ele citou o caso do David Bowie (foto ao lado), cujo nome de batismo é David Jones, que até personagem interplanetário criou, o não menos famoso Ziggy Stardust, quando estava na sua fase mais andrógina cantava uma música homônima falando de aranhas vindas de Marte. Confira: “Ziggy played guitar, jammin’ good with Weird and Gilly, The spiders from Mars, he played it left hand. But made it too far, became the special man, then we were Ziggy’s band”. Além disso, no mesmo álbum, na música Space Oditty, ele ca(o)nta a história do Major Tom, um astronauta. O álbum foi gravado entre fins dos anos 1960 e o início da década de 1970, época da corrida espacial, quando o Homem pisou na Lua e percebeu que a verdade estava lá fora.

Here am I floating round my tin can
Far above the Moon
Planet Earth is blue
And there’s nothing I can do

(Estou flutuando em volta da minha latinha, muito além da Lua. O planeta Terra é azul e não há nada que eu possa fazer)

E continua com Starman, que aqui no Brasil recebeu uma versão – Astronauta de mármore – de um conjunto chamado Nenhum de Nós, mas que a letra omitia, obviamente, a menção ao uso de drogas. Vejamos partes da letra:

Theres a starman waiting in the sky
Hed like to come and meet us
But he thinks hed blow our minds

(Há um astronauta a espera no céu. O bagulho vai chegar. Ele gostaria de nos encontrar. Mas ele acha que o bagulho vai estourar nossas mentes)

A palavra hed é uma gíria que fica mais ou menos próxima do famoso “dar um doizinho” ou “bagulho”, isto é, fumar maconha. Também pode ser traduzida como “boquete”.

E prosseguindo…

Theres a starman waiting in the sky
Hes told us not to blow it
Cause he knows its all worthwhile
He told me:
Let the children lose it
Let the children use it
Let all the children boogie

(Há um astronauta a espera no céu e ele nos contou que não era para detonarmos, pois ele sabe que tudo vale a pena. Deixe as crianças esvaziarem as mentes. Deixe as crianças usarem. Deixe todas as crianças dançarem)

Voltando à lista de doidões do Rock que viajaram em bad ou good trips, alguns fazem menção a Marte, que está no inconsciente coletivo há séculos como o planeta vermelho em que moram homenzinhos verdes (certamente, o bagulho de quem inventou essa história estava malhado), imaginam que, assim como Alice Cooper, cujo nome de batismo é Vincent Damon Furnier, cantava “might as well be on Mars” (bem poderia ser em Marte), que a humanidade começaria tudo novamente, a partir do zero, não cometendo as mesmas asneiras que vem cometendo há pelo menos 10 mil anos. O aquecimento global e o esgotamento dos recursos do planeta estão aí mesmo para comprovar a letra da música. Isso aí é compartilhado por componentes do Greatful Dead (algo como Morto Agradecido ou Morte Agradável), Ben Harper e outros que lançaram álbuns ou compuseram músicas “From Mars”.

Elvis, o branco que tinha voz de crioulo, começou a vida cantando blues acelerado e ouvia essa música dos negros, também teve experiências ufológicas. Bom, sabemos que ele morreu de tanto tomar bolinha, mas mesmo assim o seu pai garante que viu uma estranha luz azul no céu quando o Rei do Rock nasceu. Little Richard, sim, é o verdadeiro Rei do Rock, mesmo que em algumas fases de sua carreira, usando aquele topete pompadour, seja bem mais parecido com um ET.

O topete tem cerca de 15cm!
Little Richard (Richard Penniman)

A lista também têm ícones como John Lennon, Mick Jagger e Jimi Hendrix que afirmaram terem visto Ufos/Óvnis. Será que, respectivamente, as canções Imagine, Satisfaction e Angel foram inspiradas nesses contatos imediatos? Lennon disse que teve um contato muito próximo com um alien. Se alguém pensar em Yoko Ono, muito provavelmente estará coberto de razão.

Você pensa que a coisa pára por aí? Nada disso. Olívia Newton-John, Jamiroquai e o pessoal do Moody Blues também afirmam terem visto naves espaciais. Não foi à-toa que o Jamiroquai gravou Space Cowboy. Confira parte da letra traduzida abaixo:

Este é o retorno do cowboy do espaço
vibrações positivas da zona interplanetária
Na velocidade da “erva”, oh,você e eu vamos mais fundo
Talvez eu tenha que ficar “alto” pra ficar “numa boa”, hey
Eu tenho essa vibração da “erva”

Nesse mesmo artigo, o autor tece loas a um grupo australiano, chamado Sneaky Sound System, que faz um tecnopop dançante. O conjunto não é lá essas coisas, mas a cantora, Connie Mitchell é daquelas mulatas que fariam qualquer senhor de engenho perder a cabeça. Eles gravaram uma música chamada UFO, cujo refrão diz o seguinte:

I saw a UFO and nobody believes me
I was sixteen miles from home with nobody in sight
I saw a UFO but nobody believes me
And Whats it gonna take to get me back home tonight

(Eu vi um UFO e ninguém acredita em mim…)

E, para finalizar, o mais ET de todos os roqueiros doidões, Keith Richard, certa vez combinou com um amigo de ficarem espreitando o céu noturno para ver discos voadores. Alguém acha que ele viu algum disco voador de verdade ou o bagulho era da lata?

Anúncios

6 comentários sobre “Não foi só Raul Seixas que viu disco voador

  1. To pensando em tomar umas bolinhas pra ver se tb consigo achar um ET…rssss
    Quem sabe né??rrrr
    Beijos querido e linda semana pra vc..
    Parabéns mais uma vez,,venho aqui e fico sempre mais culta….

    Curtir

  2. Tania,

    Fico contente por você ter gostado do texto. Realmente, sempre acabamos por descobrir coisas que nem imaginávamos, não?

    Muito obrigado por sua visita e palavras.

    bjs

    Curtir

  3. Bem… Tenho uma pergunta, não conheço nenhuma pessoa que tenha visto de fato um OVNI ou algo desse tipo de fato.. de fato messsmo.. sem estar bêbado ou sob efeito de algo ‘diferente’. Mas artista vê OVNI toda hora…incrível isso…

    E a música do Jamiroquai.. nada tem haver com OVNIs, eles falam de oooutra coisa..rs

    bjsss

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s