IgNobel: brasileiros vencem prêmio científico bizarro

Todos os anos, em outubro, é entregue o Prêmio IgNobel para aqueles que em nada contribuíram para a humanidade, a não ser gostosas gargalhadas pela inutilidade, bizarrice e idiotice das suas pesquisas supostamente científicas. O prêmio foi idealizado pela revista de humor Annals of Improbable Research (Anais da Pesquisa Improvável) e os prêmios são entregues em Harvard, um centro de excelência acadêmica.
 
O Brasil se fez representar pela vitoriosa pesquisa sobre a importância do tatu nas escavações arqueológicas que, segundo os pesquisadores da USP, são capazes de mover objetos. Por essa nem o Indiana Jones esperava, certo?
 
Além dessa coisa, também tivemos no campo do reino animal, pulgas que saltam mais em cães do que em gatos. E no campo gastronômico uma tentativa de induzir a mente a imaginar que as batatas fritas, mesmo aquelas mulambentas cheias de gordura são mais crocantes, quando eletronicamente o som da mordida é alterado. Há também, quem esteja se engalfinhando para provar se a Coca-Cola é ou não um espermicida eficiente. Divirtam-se:
 

Cróc… cróc…cróc… Prêmio Onomatopéia Gustativa

NUTRIÇÃO. Massimiliano Zampini da Universidade de Trento, Itália e Charles Spence da Universidade de Oxford, Reino Unido, Através de impulsos eletrônicos ser capaz de mudar o som de uma batata frita para que a pessoa possa acreditar que ela esteja crocante e, assim, comer mais batatas fritas.

REFERÊNCIA: "O Papel dos sinais auditivos em modular a percepção de crocância da batata frita", Massimiliano Zampini e Charles Spence, Journal of Sensory Studies, vol. 19 de outubro de 2004, pp. 347-63.

Eu também tenho sentimentos, disse a Camélia que se jogou do galho, deu dois suspiros e depois morreu.

PAZ. A Comissão Suíça de Ética Federal decidiu que os cidadãos da Suíça devem atentar para a adoção do princípio jurídico de que as plantas têm dignidade.

REFERÊNCIA: "A dignidade dos seres vivos enquanto Plantas. Moral Apreciação de Plantas no seu próprio interesse"
Que assistiram a cerimônia: Urs Thurnherr, membro da comissão.

Comer tatu é bom, pena que dá dor nas costas.

ARQUEOLOGIA. Astolfo Araujo G. Mello e Carlos José Marcelino da Universidade de São Paulo, Brasil, para medir a forma como o curso da história, ou pelo menos o conteúdo da escavação de um sítio arqueológico, podem ser movidos pelas ações de um tatu.

REFERÊNCIA: "O Papel dos tatus no movimento dos materiais arqueológicos: Uma Abordagem Experimental", Astolfo Araujo G. Mello e Carlos José Marcelino, Geoarchaeology, vol. 18, no. 4 de abril de 2003, pp. 433-60.

Medalha de ouro na modalidade salto em distância Canis x Felix

BIOLOGIA. Marie-Christine Cadiergues, Christel Joubert, e Michel Franco da Ecole Nationale Veterinaire de Toulouse, França, que descobriram que as pulgas que vivem em um cão podem saltar mais alto do que as pulgas que vivem em um gato.

REFERÊNCIA: "Uma comparação entre o salto da pulga do cão, Ctenocephalides canis (Curtis, 1826) e a pulga do gato, Ctenocephalides felis felis (Bouche, 1835)," MC Cadiergues, C. Joubert, e M. Franco, Parasitologia Veterinária, vol. 92, no. 3, 1 º de outubro de 2000, pp. 239-41.

Prêmio A diferença do remédio para o veneno é a dose

MEDICINA. Dan Ariely da Duke University, E.U.A., por demonstrar que o preço alto de falsos medicamentos é mais eficaz do que o baixo preço dos falsos remédios.

REFERÊNCIA: "Características Comerciais do Placebo e eficácia terapêutica", Rebecca L. Waber; Baba Shiv; Ziv Carmon; Dan Ariely, Journal of the American Medical Association, 5 de março de 2008; 299: 1016-1017.
Que assistiu à cerimônia: Dan Ariely

Prêmio A Coisa do Pântano

CIÊNCIA COGNITIVA. Toshiyuki Nakagaki Universidade de Hokkaido, Japão, Hiroyasu Yamada de Nagoya, Japão, Ryo Kobayashi Universidade de Hiroshima, Atsushi Tero de Presto JST, Akio Ishiguro Universidade de Tohoku, e Agota Tóth da Universidade de Szeged, Hungria, por descobrir que o lodo pode resolver enigmas.

REFERÊNCIA: "Inteligência: Resolução de problemas por um organismo amebóide", Toshiyuki Nakagaki, Hiroyasu Yamada, e Agota Tóth, Nature, vol. 407, de setembro de 2000, p. 470.
Que assistiu à cerimônia: Toshiyuki Nakagaki, Ryo Kobayashi, Atsushi Tero

Prêmio Mamãe eu quero

ECONOMIA. Geoffrey Miller, Joshua Tybur Brent Jordânia e da Universidade do Novo México, E.U.A., para descobrir que dançarinas de cabaré ganham mais dinheiro quando estão no período fértil.

REFERÊNCIA: "Efeitos do ciclo ovulatório sobre lucro das dançarinas de cabaré Dica: Economic Evidence for Human Estro?" Geoffrey Miller, Joshua M. Tybur, Brent D. Jordânia, Evolution and Human Behavior, vol. 28, 2007, pp. 375-81.
Que assistiu à cerimônia: Geoffrey Miller e Brent Jordânia

Prêmio Debaixo dos caracóis de seus cabelos

FÍSICA. Dorian Raymer do Scripps Institution of Oceanography, E.U.A., e Douglas Smith, da Universidade da Califórnia, San Diego, E.U.A., por provar matematicamente que cordas ou fios de cabelo ou qualquer outra coisa quase inevitavelmente se embolam em nós.

REFERÊNCIA: "Nodulação Espontânea," Dorian Raymer e M. Douglas E. Smith, Proceedings of the National Academy of Sciences, vol. 104, no. 42, 16 de outubro de 2007, pp. 16432-7.
Que assistiu à cerimônia: Dorian Raymer

Prêmio Coca-Cola é isso aí!

QUÍMICA. Sharee A. Umpierre da Universidade de Porto Rico, Joseph A. Hill do Centro de Fertilidade da Nova Inglaterra (E.U.A.), Deborah J. Anderson da Boston University School of Medicine e Harvard Medical School (E.U.A.), para descobrir que a Coca-Cola é um espermicida eficaz, e para Chuang-Ye Hong Universidade Médica de Taipei (Taiwan), CC Shieh, P. Wu, e B.N. Chiang (todos de Taiwan) para descobrir que não é.

REFERÊNCIA: "Efeito ds ‘coca’ na mortalidade espermática," Sharee A. Umpierre, Joseph A. Hill, e Deborah J. Anderson, New England Journal of Medicine, 1985, vol. 313, no. 21, p. 1351.

REFERÊNCIA: "O espermicida potencial da Coca-Cola e da Pepsi-Cola," CY Hong, C.C. Shieh, P. Wu, e B.N. Chiang, Human Toxicology, vol. 6, não. 5 de setembro de 1987, pp. 395-6. [NOTA: a revista mais tarde mudou seu nome. Agora chamado "Human & Experimental Toxicology"]
Que assistiu à cerimônia: Deborah Anderson, e CY A filha de Hong-Hong Wan

Prêmio Aqui quem manda sou eu!

LITERATURA. David Sims da Cass Business School. Londres, Reino Unido, por seu amor escrita estudo "Seu FDP: A Narrativa de um Estudo sobre experiência de indignação dentro das organizações".

REFERÊNCIA: "Seu FDP: A Narrativa de um Estudo sobre experiência de indignação dentro das organizações", David Sims, Organization Studies, vol. 26, no. 11, 2005, pp. 1625-40.
Que assistiu à cerimônia: David Sims

Anúncios

3 comentários sobre “IgNobel: brasileiros vencem prêmio científico bizarro

  1. Olá meu novo e estimado amigo.
    Que blog sensacional.
    Cheio de informações sobre os lugres mais badalados , que por sinal um deles é a Lapa.
    Parabens por seu blog.
    As imagens , perfeitas.
    Abraços, amigo.

    Regina Coeli.
    Fique na doce paz.

    Te aguardo em meu cantinho.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s