Viagem ao Brasil: um alemão que quase virou comida

No dia 30 de junho foram completados 429 anos da morte de Hans Staden, um dos primeiros cronistas das coisas do Brasil, responsável por um livro importantíssimo, não apenas pelo caráter histórico,  mas também etnográfico e até mesmo jornalístico, chamado Viagem ao Brasil, editado em 1557, que moldou a forma como a Europa enxergaria os trópicos e os nativos do Brasil nos séculos vindouros.

Hans Staden, ao fundo usando barba

A sua história por aqui foi, no mínimo, uma grande aventura. Por duas vezes aportou no Brasil. Na primeira vez na Capitania de Pernambuco, governada por Duarte Coelho e ajudou a enfrentar uma revolta indígena, vencida pelos europeus. Tempos depois, na segunda viagem, naufragou nas costas de Santa Catarina e depois foi para a Capitania de São Vicente (SP), onde acabou sendo aprisionado pelos índios e por pouco não virou almoço.

O livro pode ser lido na íntegra no site da Biblioteca Nacional Digital.

Clique sobre a imagem.

Clique para ler

Aqui você vê um trailer do filme, Hans Staden, de Luiz Alberto Pereira.

 

Anúncios

2 comentários sobre “Viagem ao Brasil: um alemão que quase virou comida

  1. Parabéns pelo conteúdo deste blog! Desconhecia totalmente o assunto e este post fez com que eu me interessasse um um pouco mais! Precisamos de mais blogs como este, de real conteúdo, para combater o pensamento fábricado.

    Desde já sou assinante do feed.

    Abraços

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s