Galinha chegou nas Américas com os espanhóis… Barbaridade!

Salvador Dali with Chicken on His Shoulder ₢ Corbis

Parece que não, mas é. É o óbvio ululante como diria Nelson Rodrigues. Fico aqui me perguntando o que levou os pesquisadores a escreverem mais um daqueles artigos em que o título termina no famigerado “diz estudo”.

Os caras devem ter desembolsado verbas e mais verbas para provar que os galináceos vieram nas caravelas servindo de alimento e providenciando ovos para o capitão de qualquer nau que se atrevesse a navegar pelo Mar Tenebroso e, por acaso, chegaram aqui.

Para isso bastava ler o relato de qualquer cronista de época, até indico a leitura da HGCB I (História Geral da Civilização Brasileira vol. 1), organizada pelo Sergio Buarque de Holanda, em que há um relato sobre a ida de silvícolas a uma das caravelas que aportaram por aqui no século do Descobrimento e os indígenas ficaram apavorados ao verem uma galinha.

Segundo os tais pesquisadores, portanto, aquela famosa penosa que compramos na padaria aos domingos, o tal do frango assado, e que fica girando nas chamadas televisões de cachorro foram uma “invenção” ibérica.

Há uma tese que as galinhas teriam vindo da Polinésia antes de começarmos a ser catequizados.

Bom, aí a coisa complica um pouquinho mais, pois hoje mesmo, foi posta por terra a teoria das três ondas migratórias de povoamento das Américas. Uma dessas ondas seria através das ilhas do Pacífico Sul até que os humanos atingissem a América do Sul. Parece que a coisa se deu mesmo pelo estreito de Bhering, há cerca de 20 mil anos. Logo, as galinhas não cacarejeram de ilha em ilha até que os Incas, Astecas, Maias, Xavantes, Tupinambás, Tapuias, Guaicurus, Aimorés, Sioux, Cheienes etc as pusessem na panela.

Leiam o início do impressionante artigo…

Uma pesquisa afirma que não há indícios de que este grupo de ave teria sido introduzido antes da viagem de Colombo.

As galinhas que vivem nas Américas, tudo indica, chegaram mesmo com os espanhóis no século 15. Uma pesquisa publicada hoje (28/7) na revista “PNAS” afirma que não há indícios de que este grupo de ave teria sido introduzido antes da viagem de Colombo.

Quanto desperdício…

Já dizia o Barão de Itararé: Quando pobre come galinha, um dos dois está doente.

Dica: Não deixem de assistir o excelente programa Cocoricó.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s