A buchada de bode e as eleições

buchadadebode

Época de campanha eleitoral é um verdadeiro teste para o sistema digestivo de qualquer candidato que se preze. Não há um deles sequer, que deixe de provar aquela buchada de bode à moda (de quem cozinha) a cada quatro anos. Há políticos que são verdadeiros glutões e traçam o que aparece pela frente, como o referido prato da culinária nordestina.

Acredito que durante os seis meses que precedem a campanha, o candidato e a candidata se preparem lendo compêndios de ornitologia, mais especificamente sobre o sistema gástrico do avestruz (Struthio camelus), ave notadamente dada a comer qualquer coisa, até mesmo latas vazias.

O mais interessante de tudo isso é que nos EUA existe algo muito parecido, que eles denominam rubber chicken circuit, que traduzido ao pé da letra seria o circuito da galinha de borracha. Para nós isto não tem o menor sentido. Porém, ao sabermos que esta é a designação para jantares nos quais os políticos reúnem eleitores para angariar votos e alguns caraminguás a mais para a campanha, a coisa começa a soar familiar.

rubberchicken

O termo rubber chiken, e é aí que entra a parte gastro-política da campanha eleitoral,  significa que o paladar do que é servido é tão ruim que parece ter sido feito com aquelas galinhas depenadas confeccionadas na mais saborosa e elástica borracha. Seria, mais ou menos, uma galinha chiclete. Você mastiga, mastiga, mastiga e não há como fazer descer até o estômago.

Portanto, não importando a latitude, o candidato que não quiser perder votos por conta de uma desfeita gastronômica será obrigado a comer calango e  pastel de bonzo. Também deverá tomar água que mais parece um carregamento de amebas e café ralo; além daquela pinga de alambique suspeito, que serviria muito mais na profilaxia de qualquer hospital do mundo.

Cicero denuncia Catilina. Afresco de Cesare Maccari (1840-1919

Não basta ter apenas a retórica e o dom da oratória. O candidato precisa realmente se investir de toda candura do sentido lato da palavra candidato, para encarnar o cardápio da campanha eleitoral. Em Roma, (Marco Tulio) Cicero, que não pertencia a nobreza, criou o primeiro lance de marketing eleitoral ao fazer uso dos conselhos contidos no primeiro manual de campanha política do mundo, o Comentariolum Peticionis, escrito por seu irmão, Quinto Tulio. Assim, vestiu uma toga branca, a candida, para convencer os patrícios, a nobreza romana, que ele, Cicero, poderia postular o cargo de Consul. Virou moda e qualquer postulante a uma vaga no Senado e até mesmo os que desejavam ser tribunos da plebe, para serem eleitos, deveriam vestir uma túnica branca mostrando que seu currículo não era uma folha corrida.

A importância da buchada de bode por aqui e da rubber chicken por lá é tamanha que até o Bush filho foi obrigado a passar por isso e os jornais noticiaram Bush worked the rubber chicken circuit during last years election.

Podemos comparar a sinceridade política de alguns políticos brasileiros de acordo com suas opiniões em relação ao paladar. Vejamos o que disseram Fernando Henrique Cardoso e Ciro Gomes. Este registro está no blog do Ancelmo, no artigo, Suíços querem as tripas brasileiras:

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se deliciou com uma buchada em campanha, quando visitava Juazeiro, na Bahia, em 1994. À época, ele garantiu ter gostado muito e ainda comparou o prato à preparação francesa “tripas à moda de Caiena”. Na verdade, passou mal e não repetiu a dose na eleição seguinte. Já o cearense Ciro Gomes, em 1998, visitou a Feira de São Cristovão e admitiu: “Não como. É muito ruim”.

Viram como a coisa é medonha?

Anúncios

Um comentário sobre “A buchada de bode e as eleições

  1. Oi querido amigo!
    Arrasou com esse texto, parabéns!

    Engolir esses politicos só tomando um engov antes e depois,,,kkkkkkkkkkkkk
    Beijinhos e boa semana pra vc!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s