Francês inventou a gravação sonora antes de Thomas Edison

ideia.gifO marketing realmente é a alma do negócio. Faz as pessoas acreditarem que determinados produtos ou pessoas são aquilo que não aparentam ser. A imagem, hoje em dia, é tudo. O cara pode ser um grande canalha, mas se souber cuidar da imagem, todos comprarão carros usados oferecidos por ele. Ao mesmo tempo, certos fatos parecem se concretizar como um Himalaia após terem sido publicados ou “inventados”.

Vejamos um exemplo bem claro. Todos nós no Brasil e os franceses sabem que quem inventou o avião foi Santos Dumont. Mas vá falar isso para um gringo que não sabe nem aonde fica a capital do Brasil e cisma que nós falamos espanhol e dançamos rumba em vez de samba. Ele vai morrer acreditando que o avião foi inventado por uma dupla de mecânicos de bicicleta que precisaram de uma catapulta para fazer um objeto planar. A discussão é longa, pois o 14 Bis levantou vôo a partir do zero e usando propulsão própria.

Acabei de saber que pesquisadores norte-americanos descobriram quem foi o verdadeiro inventor do som gravado. Não, não foi Thomas Edson. Foi o francês Edouard-Léon Scott de Martinville , que em 1860 inventou um aparelho denominado “phonautographe” e gravou uma canção popular francesa “Au Clair de La Lune” , que só agora foi encontrada. Portanto, quase duas décadas antes do prestigiado inventor norte-americano, que como todos nós sabemos é considerado o inventor do som gravado e também da lâmpada elétrica.

frances.jpgO francês Edouard-Léon Scott de Martinville gravou em 1860 com a ajuda do “phonautographe”, o equivalente em português a “fonoautógrafo” – uma invenção que consistia em transcrever as ondas sonoras numa folha de papel enegrecida pela fumaça de uma lâmpada a óleo.

O agora não mais obscuro inventor morreu lamentando o fato de Thomas Edison ter levado todos os créditos por algo que ele inventara 17 anos antes.

Na história da ciência sempre houve casos como estes. Isto não quer dizer que alguém rouba a idéia de alguém, mas que a propaganda é que faz aquela invenção pertencer a alguém. Entretanto, coisas estranhas podem acontecer como no caso abaixo, no qual um padre brasileiro inventou a máquina de escrever:

MÁQUINA DE ESCREVER
FRANCISCO JOÃO DE AZEVEDO – 1861
A invenção do padre Azevedo parecia com um piano de 24 teclas que imprimiam letras num papel – para mudar de linha, era preciso pisar em um pedal na parte de baixo do aparelho. Alegando estar velho e doente, o padre entregou seu invento ao negociante George Napoleon Yost, com a promessa de que havia pessoas interessadas em fabricá-lo nos Estados Unidos. Péssima idéia…

Em 1874, o americano Christofer Sholes apresentou um modelo quase igual ao do padre Azevedo. A empresa Remington se interessou e passou a fabricar as máquinas, sem nem lembrar do brasileiro. [In: Mundo Estranho – As Dez Invenções Brasileiras Mais Injustiçadas]

Confira maiores informações sobre inventores brasileiros atuais e seus inventos em áreas como, por exemplo, medicina, física, design, software, agropecuária entre outras, na Galeria de inventores brasileiros. Não deixe de conferir também a seção “curiosidades”. É bastante interessante.

 

Anúncios

2 comentários sobre “Francês inventou a gravação sonora antes de Thomas Edison

  1. Sem problema, Nadine. Lembro apenas que você fez um comentário e apenas por este motivo eu liberei para que outras pessoas pudessem ler.

    Obrigado pela visita e pelo comentário.

    Abraço

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s