Grandes Sambas-Enredo: Exaltação a Tiradentes

Em 1949, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Império Serrano sagrou-se campeão com este samba-enredo composto por Mano Décio da Viola, Estanislau Silva e Penteado.

A letra foi escrita para exaltar a figura de Tiradentes, o herói que nos libertaria do jugo opressor. A real figura de Tiradentes não é a que fomos acostumados e ver nos livros e quadros. Esta figura foi criada para que o Brasil tivesse um herói.

O samba não deixa de ser lindo e didático. Aproveitem e se deliciem com esta maravilha.

Sobre o samba
Ano: 1949
Enredo: Exaltação a Tiradentes
Compositores: Mano Décio da Viola, Estanislau Silva e Penteado.

Para ouvir o samba clique aqui.

Letra
Joaquim José da Silva Xavier
Morreu a 21 de abril
Pela Independência do Brasil
Foi traído e não traiu jamais
A Inconfidência de Minas Gerais
Joaquim José da Silva Xavier
Era o nome de Tiradentes
Foi sacrificado pela nossa liberdade
Este grande herói
Pra sempre há de ser lembrado

História

Por volta do final do século XVIII, ou o Século das Luzes ou Era das Revoluções, as colônias européias na América Latina sonharam liberdade, motivadas pelas idéias vindas da França, que por ter no Iluminismo a base filosófica pregavam que três fatores deveriam preconizar qualquer organização social: Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Isto em oposição direta ao Absolutismo, sistema de governo baseado na monarquia sem concessões.

Não havia mobilidade social e a estratificação era extremamente rígida. A economia era “engessada” pelos interesses do Estado, diga-se de passagem, que a figura do Rei e o Estado se confundiam, sendo enxergadas como uma só representação do poder. As colônias, na verdade, fornecedoras de matéria-prima e consumidoras compulsórias dos produtos metropolitanos, não podiam nem ao menos pensar em liberdade política, econômica e social.

Portugal, que nesta época era uma monarquia absolutista dependia do ouro das minas gerais para manter toda pompa e circunstância de sua corte. À medida que o ouro escasseava, visto ter sido descoberto quase cem anos antes, passou a exigir cada vez mais do Brasil e dos brasileiros o pagamento de tributos e cotas de produção; chegando a instituir a Derrama, um tributo que deveria garantir 100@ (aproximadamente 145kg) de ouro anualmente a ser enviado para Lisboa.

Isto só fez aumentar o descontentamento e o afloramento de idéias de liberdade. Por este motivo, que um grupo formado por padres, militares, advogados e intelectuais reuniu-se na tentativa de, se não libertar o Brasil como nos moldes da libertação dos Estados Unidos, que poucos anos antes, em 1776, tornou-se independente da Inglaterra; que ao menos Portugal concedesse condições de o Brasil e os Brasileiros terem maior liberdade.

Houve uma delação. Todos foram presos e um alferes, patente militar que na época era um cargo que se situava entre cabo e sargento, foi o único condenado à morte e esquartejamento. Este se chamava Joaquim José da Silva Xavier, que por ter habilidades como dentista, recebeu a alcunha de Tiradentes. Todos os outros foram condenados ou ao degredo para as colônias africanas ou penas de prisão por um determinado tempo.

Curiosidades
– Há uma excelente gravação deste samba-enredo feita por Elis Regina.

– Se você for a Ouro Preto (MG), verá os túmulos dos Inconfidentes na Casa da Câmara (prefeitura)

– Em frente a este prédio está um poste (obelisco) que marca o local aonde foi fincada a cabeça de Tiradentes, após ter seu corpo esquartejado e espalhado pelo caminho entre o Rio de Janeiro e Ouro Preto

– O chão da casa de Tiradentes foi salgado pelas autoridades e ele declarado “morto para sempre” pela Devassa, o processo de condenação dos Inconfidentes.

– Deste movimento, denominado Inconfidência Mineira, além de Tiradentes participaram outras figuras de projeção da época como os poetas Tomás Antonio Gonzaga, Claudio Manoel da Costa e Alvarenga Peixoto.

– D. Maria I, a louca, que condenou Tiradentes à morte por enforcamento, fugiu para o Brasil junto com a Corte Portuguesa em 1808.

– Em 1972, Joaquim Pedro de Andrade dirigiu o filme “Os Inconfidentes”, uma produção ítalo-brasileira que contava no elenco com José Wilker no papel de Tiradentes.

– Para conhecer um pouco melhor o Império Serrano clique aqui.

Anúncios

3 comentários sobre “Grandes Sambas-Enredo: Exaltação a Tiradentes

  1. fiquei sabendo de um projeto da cantora martinália one os grandes sambas de todos os tempos serão ensinados de forma didática nas escolas públicas e esse é uma das obras primas escolhidas e será cantada por chico buarque.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s