Celular 3G: a coleira eletrônica

Pois é, meus amigos. Agora acabou de vez a sua liberdade para tudo, mas tudo mesmo. O governo anunciou que vai liberar geral o uso deste tipo de celular, o qual permite que você fale e seja visto, veja e fale.

Imagine a quantidade de situações em que você não quer ser visto e ainda pode mentir um tiquinho de nada, quando diz que está em plena arquibancada num jogo de futebol, mas na verdade está num motel batendo um bolão. Você, crente que estava marcando um gol de placa com a outra, pois disse para a titular da posição que ia ver o clássico Olaria x Bonsucesso no famoso alçapão da Bariri e está naquela rua da Barra da Tijuca, que nem precisa de iluminação tamanha a quantidade de letreiros luminosos oferecendo jacuzzis, saunas, suítes, duchas e sabe-se lá mais o que. Saiba que isto acabou. Acabou mesmo.

Até que inventem o chroma key para celular, para que você possa não apenas enganar aquela que faz o seu feijão, como também o seu patrão que estranha o seu sumiço e te telefona e você, na maior cara de pau, diz que a sua avó morreu e está no velório da macróbia. O patrão, que é bonzinho, nem lembra que você já matou as duas avós, a materna e a paterna e agora está matando a terceira avó, a inventada.

A saga das coleiras eletrônicas começou com os bips, aqueles aparelhinhos que, ou apitavam ou vibravam – sei de gente que colocava o tal aparelhinho em locais estratégicos só para sentir o vibrador, digo, vibração da chamada. Aí você deveria ligar para quem te mandou a mensagem. Em seguida vieram os celulares que, pra enganar quem estava querendo saber aonde você estava, bastava ir pra janela e dizer que estava no trânsito. Há programas que simulam som ambiente. Você pode dizer que está num hospital, e na verdade está na beira da praia. O danado do programa põe no fundo o som de um hospital. O chato é que está em inglês. Mas, se não perceberem os murmúrios ao fundo e o som das sirenes das ambulâncias em outro tom, aquele de filme, e que não é o mesmo tom das nossas ambulâncias, pode correr o risco de usar. Vale lembrar: isto vai acabar em breve.

Portanto, agora, o rádio-patrão e a rádio-patroa serão mais presentes e vão te caçar aonde você estiver.

Outras coisas podem acontecer, como neste anúncio. Se você souber inglês entenderá o que é dito na única frase proferida por um dos personagens. 🙂

Anúncios

Um comentário sobre “Celular 3G: a coleira eletrônica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s