Monalisa do sorriso enigmático

Você sabe que é um leitor compulsivo quando lê qualquer coisa que lhe aparece pela frente. Não sei se você tem o hábito de guardar jornal velho para forrar o fundo de uma barraca de camping, gaiola de periquito, embrulhar peixe ou até mesmo, em último recurso, fazer um uso não muito nobre do mesmo naqueles momentos de desaperto após um extremo e enervante aperto. Não que eu faça uso dos jornais com os intuitos citados. Às vezes eu encontro jornais velhos num canto aonde ficam para serem jogados fora. O problema é que uma notícia ou outra, que poderia ser interessante no momento em que foi lida, digamos de forma ligeira, passa despercebida.

E foi num destes tropeços em jornais velhos que encontrei um que traz a informação sobre o fato de o senhor Francesco Del Giocondo e sua esposa Mona Lisa serem vizinhos de Leonardo Da Vinci. Quem diria, hein? Depois de vários séculos, documentários, compêndios, desavenças entre historiadores da arte e um livro de mistério com pretensões de seriedade, descobrem que tanto Da Vinci quanto os vizinhos se freqüentavam. Coisa do tipo:

– Vizinho, você tem um tempinho aí pra fazer um retrato da minha esposa? Sabe como é, né? Ela ainda está bonita e logo vai virar um maracujá de gaveta. Quero guardar esta juventude para a posteridade. Pode ser ou tá difícil? E como eu sei que o senhor não gosta da fruta, posso ficar tranqüilo que não vai ter problema.

Aí, só de birra, o gênio da Renascença pintou aquele sorriso enigmático que ninguém até hoje conseguiu descobrir por qual motivo foi posto na cara da bela. Ninguém? Ledo engano, pois um pesquisador italiano, Giuseppe Pallanti, prova que o sorriso é de felicidade já que a pintura foi feita logo após o nascimento do segundo dos cinco filhos da Gioconda. Na época, a misteriosa mulher contava 25 primaveras renascentistas. Portanto, ainda estava com tudo (ou quase tudo) no lugar.

E como só os gênios são capazes de fazer, uma equipe de cientistas afirma que o tal sorriso enigmático, conclusão que chegaram após estudos de radiografias tridimensionais, é resultado de uma refinadíssima técnica de pintura do Leonardo Da Vinci.

Vamos ouvir Mona Lisa na voz de Nat King Cole? Na letra, ele pergunta qual o motivo deste enigmático sorriso e responde a si próprio com alguns questionamentos: será que é para um amante que sorri? Ou é uma forma de esconder um coração partido?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s