Mulher gorda: uma visão histórico-antropológica bem humorada

A saber, o Brasil foi conquistado e colonizado pelos portugueses. Este povo teve em suas terras, a Península Ibérica – onde também está a Espanha – a presença da cultura árabe muçulmana por aproximadamente 700 anos. Portanto, até mesmo em nossa língua há elementos da cultura árabe como, por exemplo, alguns radicais que formam determinadas palavras (alface, algodão, almofada, etc). Também há elementos árabes em nossa música, como alguns ritmos nordestinos e até o uso do pandeiro. Os números que usamos chegaram ao Ocidente através dos mesmos árabes, que até mostraram o conceito do zero, que não havia na Europa até os séculos XI/XII. Como o tempo foi enorme, os aspectos sociais de todos níveis foram influenciados. Por exemplo, a palavra “moreno” deriva de mouro, uma denominação também dada aos árabes, e que tem a pele mais escura. Neste tempo, a mulher que era tida como “símbolo sexual” era provida de formas bem generosas.

Entendamos que, neste mesmo período, comer era quase um luxo e quem tinha formas mais generosas, em especial as mulheres, eram as que demonstravam ter mais saúde. Ao mesmo tempo, as coxas grossas, ancas largas e seios fartos mostravam que seria boa para gerar herdeiros. Portanto, a figura da mulher com formas generosas foi passada para nós via Portugal. Não é a obesidade, mas aquela forma cheinha. Sabemos que todo brasileiro é cachorrão, mas não é cachorro. Quem gosta de osso é cachorro. Brasileiro gosta de ter o que apertar. Em resumo: 75cm de cintura não é sinal de ser gorda, mas de ser desejada – mesmo que isto não seja dito explicitamente.

O pior xingamento que uma mulher pode receber é ser chamada de gorda. E isto, as mulheres sabem fazer com maestria. Vocês já perceberam como há um prazer enorme em uma mulher ao se referir a alguma outra mulher, geralmente uma “desafeta”, dizendo que ela é gorda? A coisa é tão forte que há meninas que ao ingerirem uma folha de alface, depois ficam pensando que engordarão. Vão contra toda nossa história. Se insurgem contra a presença de elementos não-cristãos em nossa cultura. Ora, a palavra “alface” tem origem entre os árabes muçulmanos.

Aí, como só os portugueses souberam fazer, para deleite dos brasileiros de hoje, trouxeram para cá os quimbundos. Uma nação africana cuja derrière (gostaram do galicismo?) era abundante, se é que me entendem. Dos quimbundos, mais especificamente das quimbundas, nós preferimos esquecer a primeira sílaba e observar descaradamente as duas últimas. Segundo alguns lingüistas (sem trocadilho, ok?) as duas últimas sílabas da denominação para o gênero feminino da citada nação africana é tão marcante, que hoje é denominação quase mundial para a também citada derrière.

E como é sabido, Deus é brasileiro. Ele juntou tudo isso aqui nesta terra maravilhosa que em se plantando tudo dá. Vejam que mistura maravilhosa ele nos proporcionou: mulheres com formas generosas e donas de apetrechos delirantes.

O quadro que ilustra este artigo é do pintor e escultor colombiano Fernando Botero. E para mostrar que as coisas são certas, abaixo está uma dançarina do ventre que não é magrela.

Anúncios

13 comentários sobre “Mulher gorda: uma visão histórico-antropológica bem humorada

  1. Mt interessante, cachorrão!!!hehe

    Brincadeiras a parte, esse seu jeito sutil d relatar fatos é uma delícia…

    Visitar seu blog alimenta !

    Curtir

  2. Ah Jorge, sehor de um belo sorriso. Como vc conseguiu retratar bem o desejo masculino, mesmo que ocultado a sete chaves, às formas generosas. Fechando com chave de ouro, a dançarina exôtica ilustrou qualquer dúvida que possa ter ficado no ar. Parabéns mais uma vez.
    Abraços…

    Curtir

  3. ADOREI!!!!!!!
    Pena que,no meu caso,só posso inspirar Botero de frente,porque não recebi herança genética dos quimbundos.
    Se é que vc me entende…
    Valeu,mesmo!
    Beijos!!!!!!!

    Curtir

  4. Olha, então toda a lipo, toda a academia, toda a fome foi em vão? Por que vocês não me falaram isso antes?
    Delicioso texto.
    Recomendo também uma visão feminina sobre essas curvas.
    É da poeta Elisa Lucinda. Ouça lá, poema “As Mulheres Gordas Tomadas Banho”:

    http://www.icd.com.br/velox/album.asp?id=4828

    Colocarei seu blog no meu blogroll 🙂

    Beijo,

    Anita

    Curtir

  5. Eu estava te devendo. Mas agora, pagando a promessa, segue o poema de Elisa Lucinda. No CD o poema é declamado por Paulo José.

    As mulheres gordas tomadas banho
    Elisa Lucida
    Livro CD: O Semelhante
    Gravadora: Rob Digital

    ai, as mulheres gordas tomadas banho… conheci algumas:
    julieta, maria sobrinha, neli, nete, e as que agora não me
    recordo mas amo. amo seu pé de cabelo feito a gilete e rigor
    no pescoço entalcoado de fim de tarde. banho, desmaios.
    meu deus, como as amo. as mulheres gordas tomadas banho…
    almofadas lipídicas onde escorregam e caçoam os filhos
    e minhas lembranças…
    arlene, alzira, aureniva passeiam na gordura sacolejante de minha memória.
    as mulheres gordas tomadas banho sentadas nas calçadas
    dos crepúsculos, cadeiras coladas ali para passar a limpo
    a vizinhança crua. ai, a histeria gargalhante delas.
    gargalham inteiras. os peitos e os quadris, as pernas
    dada a excessividade das coxas que não podem fechar-se inteiramente
    deixam sempre aquela pirâmide invertida
    aquele triângulo pungente de ponta para baixo no meio das tardes.
    e gargalham. ecoam como sinos. são sempre alegres.
    escadalosamente alegres com seus vestidos estampadões.
    deslizados nos vales das dobras como tobogãs.
    almofadas edipianas…
    ó minhas exageradas gabirobas, deixai que eu me sente
    uma só vez no vosso colo para que eu aprenda qual o jeito
    de ser feliz assim…
    ó minhas meninas crescidas tomadas banho, bolas de universo.
    meu gude que apanhei pra mim. redondas…
    ai, gargalhai por mim, hóstias de mim!

    Curtir

  6. Todos sabemos q os padroes brasileiros n sao esqueleticos e todas nos q temos peito , coxas e um bubum , digamos , um pouco avantajados , estamos sim dentro deste padrao !!!
    Mas o importante e se amar antes de tudo , estoa , o texto acima e muito aproveitoso ate mesmo para a nossa auto estima e auto critica

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s